ARQUITETURA DE ILUMINAÇÃO ************* http://www.angelaabdalla.com.br/ *********** PROJETOS LUMINOTÉCNICOS

domingo, 12 de setembro de 2010

TÉCNICAS DE ILUMINAÇÃO

ILUMINAÇÃO GERAL
Como o próprio nome sugere, a iluminação é homogênea em todo o ambiente e oferece uma iluminância horizontal com uma boa uniformidade. Uma das possibilidades é obtê-la por meio de "downlighting", proveniente de luz direta emitida para baixo. Ao utilizar esta técnica, deve-se ter cuidado com as sombras. Outra opção é o "uplighting", proveniente de luz direta emitida para cima. Nesse caso, a fonte de luz deve estar oculta para evitar ofuscamento. Como será refletida por meio do forro ou das paredes, não formará sombras.


LUZ DIRETA - Praticamente toda a luz converge diretamente sobre o plano horizontal e as luminárias são colocadas contra o teto, emitindo 90% a 100% de seu fluxo para baixo. O teto e as paredes recebem quantidade reduzida de luz. A distribuição das intensidades luminosas poderá variar em função dos ângulos de abertura dos fachos, de acordo com o projeto. Tratamos esses sistemas como luz geral direta-dirigida ou geral direta-difusa.


DIRETA-DIRIGIDA - Produz uma iluminação direcionada para frente, de modo uniforme no plano horizontal. A luz dirigida possibilita uma boa percepção das formas e estruturas das superfícies.
A iluminação direta-dirigida se caracteriza por sua eficiência energética.










DIRETA-DIFUSA - Distribui o fluxo luminoso uniformemente, ou seja, quantidades iguais de luz para todos os lados proporcionando uma iluminação básica. Os contrastes são minimizados pela reflexão de parte do fluxo

que será refletida por teto e paredes. A percepção das formas e estruturas das superfícies se acentua muito pouco. Em acabamentos brilhantes, como porcelanato ou mármore, é preciso evitar a iluminação dirigida e priorizar a difusa. A utilização de difusores acrílicos, grelhas ou filtros em vidro jateado consegue amenizar o reflexo indesejável e a luz fica mais homogênea, iluminando toda a extensão do ambiente.






***************************************************************************
***************************************************************************



LUZ INDIRETA - De forma indireta, a luz é mais suave, difusa, uniforme, igualmente distribuída nas superfícies verticais e horizontais. Permite maior controle do ofuscamento, pois a fonte de luz fica totalmente oculta, o que possibilita conforto visual. Atenção para o controle de reflexão inadequada da luz no teto. Nesse tipo de luz não há problemas com o calor térmico, pois 90% a 100% do fluxo da luminária são direcionados para cima, em uma superfície refletora como oteto. O aproveitamento destes sistemas é bastante reduzido, especialmente se não houver acabamentos claros na superfícies de reflexão.



****************************************************************************
****************************************************************************


DIRETA-INDIRETA - É a combinação da iluminação direta e indireta de modo a permitir uma boa uniformidade no plano horizontal. O teto e a parede servem como superfícies de reflexão. O aumento da iluminação nas zonas perimetrais do espaço dá a impressão de amplitude. A escolha das cores das superfícies é importante para haver a reflexão da luz. Lâmpadas difusas ajudam a obter o efeito de reflexão.




*****************************************************************************
*****************************************************************************

DESTAQUE - DIRIGIDA - A iluminação de destaque acentua, enfatiza objetos, superfícies ou elementos arquitetônicos. Por isso, é ideal para iluminar fachadas ou áreas grandes de paisagismo. Geralmente esse efeito é obtido com o uso de spots, criando-se uma iluminância três, cinco ou até dez vezes maior que a luz geral do ambiente. Luz pontual posicionada próxima à superfície resultará em paredes ou cortinas iluminadas.





DESTAQUE-DIRIGIDA SIMÉTRICA - O uso de projetores simétricos permite uma luz mais homogênea na parede. O ângulo de inclinação sugerido é de 30graus, mas dependerá principalmente da curva de distribuição de luz do sistema escolhido.
A luz simétrica também pode ser dirigida por meio do uso de embutidos orientáveis e spots. Com a utilização de aparelhos de iluminação específicos, conseguimos destacar quadros e objetos de forma extremamente precisa, através do requadro. É
uma solução que pode ser composta com o uso de acessórios como lente de escultura, lente colorida, regulador de contornos, diafragmas de abertura e gobos metálicos. Este efeito acentua a plasticidade das obras expostas, proporcionando uma atmosfera sublime.


DESTAQUE-DIRIGIDA ASSIMÉTRICA - Além de destacar objetos como quadros, define os espaços verticais e amplia o ambiente. O ângulo de inclinação sugerido do ponto de intersecção

do piso para o teto é de 20 graus, mas depende da curva de distribuição de luz do sistema escolhido.

*****************************************************************************
*****************************************************************************

WALLWASHER - O efeito wallwasher se caracteriza por um banho de luz sobre uma superfície vertical para valorização dos elementos arquitetônicos. Serve principalmente para elevar a percepção das proporções e limites do espaço. A formação de um plano iluminado de modo uniforme dá a sensação de amplitude a partir de uma iluminação suave, com contrastes por meio da silhueta. A visão se torna bem mais agradável quando comparada à situação na qual o destaque se dá por meio da luminância (brilho) superior nessas superfícies em relação aos planos de fundo. Dentro do conjunto de efeitos wallwasher podem ser obtidos diferentes padrões de desenhos da luz nos planos verticais. Esta variedade se dá pela diferença entre os sistemas
escolhidos, desde trilhos com spots a embutidos, e pelas opções de lâmpadas como halógenas, fluorescentes compactas e tubulares e agora também os LEDs.


WALLWASHER-SIMÉTRICO - Utilizada para iluminar de maneira uniforme objetos e superfícies verticais, permitindo sua valorização.



WALLWASHER-ASSIMÉTRICO - A iluminação assimétrica também ilumina uniformemente as superfícies. Pode ser proveniente de uma fonte luminosa pontual, que conceda uma intensidade luminosa maior, ou por meio de uma fonte luminosa linear, que permita uma iluminação uniforme em toda a extensão da parede. O wallwasher linear produz baixo ofuscamento em paredes e superfícies muito claras. Ao utilizar o efeito "banho de luz"em superfícies lisas, deve-se tomar certos cuidados, pois nem sempre esta superfície é perfeita e pequenos defeitos serão realçados pela luz. Nesse caso, a luminária precisa de um filtro difusor, que minimize os detalhes indesejáveis. Estes sistemas são muito aplicados em paredes texturizadas.

*****************************************************************************
*****************************************************************************


ORIENTAÇÃO - Utilizar luminárias de balizamento/sinalização instaladas no solo ou rodapé, em fileira, formando um caminho.
Esta solução permite sofisticação, segurança e evita a perda de direcionamento da luz. Pode também valorizar paredes texturizadas ou com a aplicação de cor na fonte luminosa. Esse tipo de iluminação dá um efeito bastante concentrado de luz.




****************************************************************************
****************************************************************************
PROJEÇÃO - É mais utilizada em ambientes externos e permite projetar imagens em uma superfície, criando um plano perceptivo. Efeitos criativos são obtidos com o uso de gobos com diafragmas (máscaras) e filtros difusores coloridos, aplicados em uma superfície lisa e clara.


****************************************************************************
****************************************************************************
LUZ NATURAL - É a luz fornecida pelo Sol. Ela pode ser bem aproveitada e até direcionada em um ambiente no interior da residência, por meio de janelas e clarabóias. Como não é suficiente para iluminar o local durante todo o dia, deve ser complementada com luz artificial.No entanto, toda luz converge, na sua maior parte, para o plano de trabalho. Tetos e paredes recebem quantidade reduzida de luz. A distribuição do facho de luz, concentrado ou aberto, varia de acordo com o desenho da luminária ou lâmpada.
As luminárias determinam a forma de distribuição da luz. Já a distribuição da luminária segundo o sistema adotado, deve ser feita considerando sua posição em relação ao usuário (ofuscamento), rendimento, manutenção.



DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS

5 comentários:

  1. Muito bom, esclarecedor e ótimos exemplos!
    Parabéns !

    ResponderExcluir
  2. Preciso saber num espaço de 20m2, um salão de beleza que tipo de luz tenho que usar e a mais funcional, obrigada desde já.

    ResponderExcluir
  3. Onde encontro norma que determina qual tipo de luminária devo usar em recepção de uma clinica com grande volume de pessoa
    s?

    ResponderExcluir
  4. Gostaria de ver mais dicas suas sobre iluminação para jardim, para poder investir no meu quintal!

    ResponderExcluir