ARQUITETURA DE ILUMINAÇÃO ************* http://www.angelaabdalla.com.br/ *********** PROJETOS LUMINOTÉCNICOS

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Iluminação de Monumentos






Um dos principais desafios do século 21, para os urbanistas, é tornar as cidades mais humanas, mais aproveitáveis pelos seus habitantes e visitantes. É certo que, hoje, as ruas, praças e avenidas já não podem mais ser planejadas apenas para os pedestres, como se fazia antigamente, mas, muita gente no mundo inteiro já entende como erro ver o espaço urbano como ambiente exclusivo para os automóveis.
São poucos os que vão discordar que as urbes são para as pessoas, estejam elas dentro de carros, em motos, de bicicletas ou a pé. Só que tudo isso se imagina durante o dia, mas, e à noite, elas são para quem? E, considerando que a população trabalha, estuda e se diverte depois que o Sol se vai, por que a maioria das cidades ainda não é planejada para atender a esse público?
Trata-se de uma questão difícil de responder, mas pode-se arriscar que ainda falte conhecimento, por parte dos governantes, dos benefícios que a iluminação das ruas, dos edifícios e monumentos históricos e emblemáticos das cidades pode promover. Em localidades que recebem grande quantidade de turistas, então, ignorar as noites pode significar deixar de aproveitar boa parte do seu potencial.



TECNOLOGIAS
Não basta somente embelezar; os equipamentos de iluminação devem também oferecer eficiência energética. Com tecnologias que prometem preencher estes dois quesitos, os LEDS de alto fluxo luminososo são as principais apostas das grandes fabricantes Philips e Osram para iluminação de fachadas e monumentos nos últimos tempos.
Welington Tardivo, da Philips, aponta como mais apropriado para ambientes externos e fachadas, o modelo ColorBlast 12 Powercore, que, por possuir facho preciso é indicado para a criação dos efeitos wall washing e iluminação dinâmica. Já o Color Reach Powercore, com mais de 4.000 lúmens de saída e de 400 pés de projeção, traz cores e de efeitos dinâmicos a grandes edifícios, monumentos, pontes e torres.

Para a iluminação com luz branca, Tardivo apresenta o eW Graze Powercore, que pode ser utilizado para o destaque pontual de elementos, delineamento de paredes e placas luminosas. Como tem o formato fino, a peça pode ser inserida em diferentes nichos de edificações.
O gerente de vendas da Osram, Jean Carlos Bazeto, também destaca as lâmpadas de multivapores metálicos de tubo cerâmico, da linha Powerball HCI, que, segundo ele, "operando em conjunto com reatores eletrônicos, proporcionam excelente qualidade de luz, longa durabilidade e alta eficiência energética", afirma.
A fabricante também informa que os modelos oferecem alto índice de reprodução de cores, especialmente o vermelho; estabilidade da tonalidade de cor ao longo da vida útil e distribuição uniforme da luz, entre outros.


LUZ COLORIDA
Muito utilizada na iluminação de fachadas, a luz colorida pode chamar a atenção, alegrar um cenário e embelezar um edifício ou monumento, no entanto, segundo especialistas, o recurso deve ser utilizado com parcimônia.De acordo com Tardivo, "o ideal é trabalhar com as cores onde elas são realmente necessárias, como, por exemplo, em pontes, torres e fachadas. Em monumentos históricos elas não são usuais", orienta.
Para Bazeto, aqui no Brasil, o recurso deve ser aplicado "em pontos específicos". Ele lembra que o uso da luz colorida está relacionado ao modo de vida e o gosto da população de cada cidade. "Existem culturas que preferem e valorizam o uso de cores, como no caso da Àsia, Hong Kong, por exemplo, enquanto, em outras, é mais limitado e aplicável para pequenos espaços, como na Europa", argumenta.




Fonte: Lume Arquitetura * matéria completa na edição 43

2 comentários:

  1. Leia matéria em meu blog de como utilizar a arte para criar uma consciência de preservação do patrimônio histórico material e imaterial. Caso Município de Senador Pompeu, Ceará. Leia, comente e divulgue:http://www.valdecyalves.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá Angela gostei muito de seu Blog principalmente este tópico, me deu noções para buscar um projeto de iluminação para o Palácio Quitandinha em Petrópolis. Que alem de cartão postal da cidade e do Estado tem em seu estilo marcante e sua imponência.

    Como o Prefeito de lá é um “Poste” estou vendo se busco patrocínios com empresas através de leis de incentivos fiscais pois o prédio e Tombado.
    Uma pena ele esta às escuras...

    Quanto ficaria um projeto de Iluminação?

    De uma visitinha.
    www.palacioquitandinha.blogspot.com

    ResponderExcluir